Tabela Periódica Completa e Atualizada

A Tabela Periódica Completa e Atualizada é um meio de consulta dos elementos e suas propriedades muito utilizado no mundo. É fundamental para o estudo da química e entendimento da nossa realidade.

Continue lendo para saber mais.

O que é a Tabela Periódica?

Tenha em mente que a Tabela Periódica é uma ferramenta que organiza e agrupa os elementos químicos em uma disposição sistemática em linhas e colunas. Ou seja, os elementos estão dispostos em ordem crescente de número atômico

Ao todo, existem 118 elementos, sendo 92 naturais e 26 artificiais. 

Além disso, na tabela, cada quadrado apresenta o símbolo de cada um dos elementos, o seu nome e o seu  número atômico. 

O que é um número atômico na Tabela Periódica?

Para entender a importância da Tabela Periódica, é preciso compreender primeiro o que é o número atômico. 

O número atômico, geralmente representado pela letra Z, corresponde ao número de prótons existentes no núcleo de um átomo de um determinado elemento químico. Por exemplo, o oxigênio possui número atômico de 8, ou seja, possui 8 prótons no seu núcleo. 

Importância da Tabela Periódica

A Tabela Periódica permite a consulta e o conhecimento dos elementos químicos e assim prever e entender o comportamento dos mesmos em diversas condições e na formação de diferentes compostos. 

Em outras palavras, conhecer o número atômico de cada elemento e como eles estão dispostos na Tabela Periódica permite compreender como ocorrem determinadas reações, o motivo da interação entre certos elementos e até mesmo como os elementos se assemelham entre si. 

Como é organizada a Tabela Periódica

Como já mencionamos, a Tabela Periódica apresenta uma estrutura bem definida em períodos (linhas) e grupos ou famílias (colunas)

Períodos

Períodos são as linhas da Tabela Periódica onde os elementos estão dispostos, um em cada quadrado, em ordem crescente de número atômico, a partir do hidrogênio (Z = 1).

Dessa forma, existem 7 linhas consecutivas em uma sequência horizontal, ou seja, há 7 períodos, uma vez que, cada período corresponde a um número de camadas eletrônicas. Então, se o elemento se encontra no período 3, ele apresenta 3 camadas eletrônicas. 

Porém, para que um período não fique muito extenso, é mais comum representar os elementos com números atômicos de 57 a 71 (lantanídeos) e os de 89 a 103 (actinídios), à parte dos demais logo abaixo da tabela. Mesmo sendo representados “fora” da estrutura da tabela, os lantanídeos estão localizados no sexto período e os actinídeos no sétimo. 

Assim, a quantidade de elementos em cada uma das linhas segue o mostrado a seguir:

  • 1o período: 2 elementos 
  • 2o período: 8 elementos
  • 3o período: 8 elementos
  • 4o período: 18 elementos 
  • 5o período: 18 elementos
  • 6o período: 32 elementos
  • 7o período: 32 elementos

Famílias ou Grupos 

Também podemos observar as famílias ou grupos, que são as linhas verticais em que os elementos apresentam o mesmo número de elétrons na camada mais externa, ou seja, na camada de valência. 

Na forma mais conhecida e mais curta da tabela, há 18 colunas em sequências verticais de elementos. 

Segundo a União Internacional da Química Pura e Aplicada (IUPAC), os grupos são numerados atualmente de 1 a 18, mas ainda é bastante comum a utilização de uma representação com letras e números. 

É fundamental mencionar que a disposição dos elementos em grupos ou famílias ocorre para agrupar elementos com propriedades semelhantes. 

Os elementos dispostos nas famílias de grupo A correspondem aos elementos representativos, sendo eles:

  • Grupo 1A ou 1: Metais alcalinos
  • Grupo 2A ou 2: Metais alcalino-terrosos
  • Grupo 3A ou 13: Família do Boro
  • Grupo 4A ou 14: Família do Carbono
  • Grupo 5A ou 15: Família do Nitrogênio
  • Grupo 6A ou 16: Calcogênios
  • Grupo 7A ou 17: Halogênios
  • Grupo 8A ou 18: Gases nobres

Em relação às famílias do grupo B, elas correspondem aos elementos de transição:

  • Grupo 1B ou 11: cobre, prata, ouro e roentgênio;
  • Grupo 2B ou 12: zinco, cádmio, mercúrio e copernício;
  • Grupo 3B ou 3: escândio, ítrio e sério de lantanídeos (15 elementos) e actinídeos (15 elementos);
  • Grupo 4B ou 4: titânio, zircônio, háfnio e rutherfórdio;
  • Grupo 5B ou 5: vanádio, nióbio, tântalo e dúbnio;
  • Grupo 6B ou 6: cromo, molibdênio, tungstênio e seabórgio;
  • Grupo 7B ou 7: manganês, tecnécio, rênio e bóhrio;
  • Grupo 8B ou 8, 9 e 10: ferro, rutênio, ósmio, hássio, cobalto, ródio, irídio, meitnério, níquel, paládio, platina, darmístádio.

Propriedades da Tabela Periódica

É preciso que você entenda também sobre propriedades periódicas, que são as propriedades que dependem do número atômico dos elementos químicos da Tabela Periódica. 

Dessa forma, como os elementos químicos estão organizados em ordem crescente de número atômico, ocorre a periodicidade de algumas propriedades, ou seja, repetem-se regularmente ao longo da tabela. 

Algumas das principais propriedades periódicas são: raio atômico, energia de ionização, eletronegatividade, eletropositividade e afinidade eletrônica. Também são propriedades periódicas: ponto de fusão e ebulição, densidade e volume atômico

Raio atômico

Entenda que o raio atômico é uma medida do tamanho do átomo que se define como a metade da distância (r = d/2) entre o núcleo de dois átomos iguais. Para essa determinação, os átomos  são considerados esferas sem estarem ligados quimicamente. 

Na Tabela Periódica, o raio atômico aumenta de cima para baixo e da direita para a esquerda.

Energia de ionização 

A energia (ou potencial) de ionização é a energia mínima necessária para retirar um elétron da camada mais externa de um átomo ou íon que se encontra no estado fundamental, gasoso e isolado. O aumento dessa propriedade na Tabela Periódica ocorre de baixo para cima e da direita para a esquerda.

Eletronegatividade

Já a eletronegatividade é uma grandeza da tendência que um átomo de certo elemento tem em atrair os elétrons para si durante uma ligação química covalente. 

A variação periódica dessa propriedade aumenta de baixo para cima e da esquerda para a direita. 

Eletropositividade

Temos também a eletropositividade, que é a propriedade periódica oposta a eletronegatividade, ou seja, é a capacidade que o átomo de um determinado elemento possui de se distanciar dos elétrons na formação de uma substância composta.

Desse modo, aumenta de modo inverso à eletronegatividade, ou seja, de cima para baixo e da direita para a esquerda. 

Afinidade eletrônica 

A afinidade eletrônica ou eletroafinidade é a quantidade de energia liberada quando um átomo gasoso, isolado e em seu estado fundamental recebe um elétron.

Em uma família da Tabela Periódica aumenta de baixo para cima. Enquanto em um período, ocorre o aumento à medida que o número atômico aumenta, ou seja, da esquerda para a direita. 

Ponto de fusão e ebulição 

A definição do ponto de fusão e ebulição dos elementos são propriedades periódicas que crescem, com exceção dos metais alcalinos e alcalino terrosos, em um período das extremidades para o centro e em uma família de cima para baixo. 

Densidade

A densidade é a relação entre a massa e o volume de uma amostra. Como ela é uma propriedade periódica, em uma família da Tabela Periódica o aumento ocorre com o número atômico, ou seja, de cima para baixo. Enquanto, em um período a densidade aumenta das extremidades para o centro da tabela. 

Volume atômico 

O volume atômico é uma propriedade periódica que indica o volume de 1 mol de elemento em estado sólido. 

Na tabela, o volume atômico aumenta de cima para baixo e do centro para as extremidades. 

Gostou das dicas? Deixe o seu comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.